loop discos branco

Formada em 2011 em Porto Alegre, a Paradise Sessions sempre buscou a construção de uma sonoridade original. Começaram nas garagens e foram evoluindo, até chegarem às casas de show e festivais de música. Mesclando acordes de reggae com a batida da rock, a banda teve seu primeiro álbum ‘’Cubo’’ lançado em 2015. Pepsi Twist Land em 2016 e Planeta Atlântida em 2017 foram alguns dos grandes festivais que mais marcaram a história da deles até aqui.

Paradise Sessions tem influências diretas de bandas como Sticky Fingers, Sublime, Slightly Stoopid, Twenty-one Pilots, NOFX, Bob Marley, Fat Freddy’s Drop, Rx Bandits. Para o EP Universo Sem Fim, que marca um novo momento na carreira do grupo, a banda buscou inspirações também em grandes artistas nacionais como Forfun, Natiruts, Criolo, Charlie Brown Jr. e Los Hermanos. A produção é de Lucas Silveira, vocalista do Fresno. “Ele participou do processo desde o início, mexendo nas estruturas das músicas e escolhendo o repertório. Mandamos pro Lucas, mais ou menos, umas 20 ideias de sons, riffs e melodias. Decidimos trabalhar em seis delas”, contam. A mixagem ficou por conta do baterista do Planet Hemp, Pedro Garcia. “A gente sabe da importância do Planet Hemp pra música brasileira e ter essa presença foi muito significativa. Conseguimos formar um grande time e estamos felizes com o resultado”. O EP é introduzido por “Mureta”, música pop com elementos de hip-hop e rock. A letra conversa sobre viajar, aproveitar o mundo e conhecer novos lugares, mantendo a busca por paz mental onde quer que se esteja.